Queremos convidar você a fazer uma viagem, uma viagem mágica, por diversos países, culturas, hábitos, épocas, onde sua imaginação quiser e você se permitir...

Viajar pelas páginas de nossos livros, por vários gêneros, escritores anônimos e ilustradores e também os ilustres escritores: romances, aventuras, comédias, mistérios, épicos, auto-ajuda, poéticos, didáticos... toda leitura faz o ser humano conhecer, abranger, crescer...

Neste blog vamos divulgar, sugerir, incentivar, um espaço para interagir com você, que vai ser nosso seguidor ou dar apenas uma espiadinha, mas será sempre bem-vindo, como aquele amigo que senta para tomar um café e conversarmos sobre aquelas páginas de um livro que mais nos marcou, ou aquele que estamos lendo no momento, então fica aqui nosso convite, entre no nosso blog, tome um café, enquanto passeia pelos nossas postagens, interaja conosco sempre, estamos aqui na rede aguardando a sua chegada.


Abraços literários.


Aparecida




Vamos trocar idéias, opiniões, interagir?

Tem algum comentário ou sugestão para fazer?

Escreva para nós no e-mail: cafecomleituranarede@gmail.com


Loja Virtual

A loja virtual "Café com leitura na rede" está a todo vapor, e convidamos você a visitar nossa loja, lá lhe aguardam ótimos preços, opções para todos os gostos e um atendimento muito, muito especial e amigo.

Acesse agora mesmo:


Abraços


Equipe Café com Leitura na Rede.



quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Click #4

                                                                           
                                                                            


Um click e fique de bem com o mundo através das lentes sensíveis da literatura.


                                                                               



Essa é a coluna onde VC diz qual seria a legenda para a imagem.

                                                                                



                                                                                 


                                                                                      
                                                                                  



                                                                               



  





Nesse mês de outubro comemoramos o dia do idoso (01/10), o dia dos animais (04/10), o dia das crianças (12/10), o dia dos professores (15/10) e o dia das bruxas (31/10).
Vamos lá ????? 


Beijos Literários e até a próxima!




segunda-feira, 21 de outubro de 2013

A Pousada Rose Harbor-

                                                                                 



A Pousada Rose Harbor de Debbie Macomber 


A busca por um novo começo pode levar a grandes revelações. Jo Marie Rose decide comprar uma pequena pousada, como forma de superar a morte do marido. Mal sabe ela que as surpresas que a esperam nessa nova empreitada


Este livro é para aqueles que gostam de um romance simples, para ler descompromissadamente,  relaxar e se esquecer da vida.
A Pousada Rose Harbor, cativa pelo simples, há uma aura de tranquilidade e esperança que nos coloca em sintonia com a leitura que flui rapidamente.
Tudo se passa numa pousada chamada Rose Harbor, e gira em torno de sua proprietária, Jo Marie, e dos hóspedes que lá se hospedam.
Nesse livro conhecemos  os motivos que levaram a Jo Marie a adquirir uma pousada na cidade de Cedar Cove e quais os motivos que a levaram a deixar um promissor emprego, se mudar para outra cidade, morar sozinha e tentar recomeçar e reestruturar sua vida. Nessa nova empreitada ela irá conhecer pessoas que passarão por seu caminho de forma breve, mas que conseguirão deixar suas próprias marcas.
Seus dois primeiros hóspedes trouxeram cada um as suas próprias angustias, ansiedades, segredos, desejos e fantasmas.
Joshua Weaver e Abby Kincaid dois jovens que, apesar de não se conhecerem, nasceram naquela cidade e agora estavam em um retorno rápido depois de longos anos de ausência.
Joshua veio visitar o seu padrasto que estava em estado terminal, embora tenham se odiado a vida inteira.
 Abby, voltou a sua cidade natal para o casamento de seu irmão. De volta pela primeira vez em 20 anos, ela quase deseja não ter ido, devido às memórias trazidas pela pitoresca cidade. E conforme Abby se reconecta com sua família e seus velhos amigos, percebe que só pode seguir em frente se permitir-se verdadeiramente a isso.
Ambos tinham  motivos pessoais para não quererem esse retorno, para não estarem ali, mas tiveram que enfrentar a realidade e tirar de dentro de si forças para perdoar, esquecer, transformar e se reinventarem.  Eles precisavam de liberdade e paz interior.
 Jo Marie entendeu que a presença amargurada de seus hóspedes como sendo um momento de reflexão não só para eles, como para si mesma. Cada um em sua própria solidão, retirando de si mesmos motivos para uma vida melhor. A necessidade de superar, esquecer e recomeçar.
Em cada capítulo percebemos como  os três personagens têm suas histórias separadas, sendo conectadas somente nas dependências da Pousada Rose Harbor.
 “A Pousada Rose Harbor” é o primeiro livro de uma série.
Debbie Macomber, a autora, já escreveu uma coleção inteira sobre a cidade de Cedar Cove (que virou série e filme de TV), e após  pedidos por parte dos fãs, decidiu retornar à mesma atmosfera com uma nova história e com novos personagens.
Sua escrita é deliciosa e apaixonante
Com doses balanceadas de drama e romance, “A Pousada Rose Harbor” é narrado em primeira pessoa nos capítulos de Jo Marie e em terceira pessoa nos demais personagens, algo que eu não lembro de ter visto antes. Ponto positivo para a autora que conseguiu  trabalhar na mesma obra com diferentes formas de escrita.
 A continuação do livro, intitulado “Rose Harbor in Bloom”, foi lançado nos EUA dia 13 de Agosto, e desde já fico esperando ansiosamente por seu lançamento aqui no país. 


                                                                       
                                                                               


A autora é cuidadosa  e prima pela delicadeza, assim temos um romance com personagens humanos, reais , do tipo que é possível conhecer a qualquer momento ou quem sabe não seja um familiar ou conhecido, com qualidades e defeitos, pessoas comuns tentando encontrar seu próprio cominho, vivendo seus dramas pessoais sem necessidades de serem heróis, grandes expectativas ou reviravoltas. Mas existe algo na narrativa, que faz vibrar e a insinuação sutil de um toque sobrenatural. 
 Algumas pitadas, aqui e ali, que deixa claro que foi sugerido e o leitor fica a vontade para avaliar, decidir e se surpreender.



Abraços Literários e até a próxima.



sábado, 19 de outubro de 2013

O Centenário de Vinícius de Moraes-

                                                                            




Hoje, Vinícius de Moraes, compositor, cantor, poeta, dramaturgo, jornalista, diplomata, cronista e crítico de cinema, se estivesse vivo, completaria 100 anos.
Sua propensão à diversidade fez com que transitasse por caminhos curiosos, como lançar um álbum para crianças, “A Arca de Noé” (1980), e compor trilhas sonoras para novelas, como por exemplo, “O Bem Amado” (1973) e “Fogo sobre Terra” (1974).
Compositor de cerca de 300 músicas e autor de aproximadamente 400 poemas, o artista revolucionou a literatura e a música. 
Um dos parceiros mais célebres foi o compositor Toquinho, com quem compôs “Para Viver Um Grande Amor” e que se refere a genialidade de Vinícius dizendo que ele foi capaz de traçar novos rumos na música, porque compunha de forma simples. Suas letras tinham uma linguagem convidativa, cotidiana e comum a todos nós. Ninguém fazia melhor do que ele nem ia tão direto ao ponto.
Talvez por isso tantos apaixonados tenham tomado emprestadas as palavras de Vinícius. Todos tiveram em algum momento, um poema ou uma canção dele como trilha sonora de seus romances.
Seu sucesso com o público se deve à sua capacidade de reconhecer o nascimento de uma melodia ou de uma letras. Ele era mestre na relação do som das palavras com os acordes.
A maestria ganhou status e sucesso internacionais a partir de 1956, quando o poeta encontrou o compositor Antônio Carlos Jobim. Juntos, compuseram, entre outras, as músicas: “Se todos fossem iguais a VC”, “Chega de Saudade”,  “Garota de Ipanema”, “Canção do Amor Demais”, “Eu Sei Que Vou Te Amar”, “Água de Beber”, “Ela é Carioca” e “Lamento”.
Vinícius ainda teve parcerias afinadas com outros músicos, como Carlos Lyra, Badem Powell e Pixinguinha.

Nossa homenagem ao poetinha, como era chamado, é o soneto que ainda hoje é uma exaltação ao amor e que sempre emociona:


“Soneto de Fidelidade”

“E assim quando mais
tarde me procure
Quem sabe a morte,
angústia de quem vive
Quem sabe a solidão,
fim de quem ama
Eu possa lhe dizer do
amor (que tive):
Que não seja imortal,
posto que é chama
Mas que seja infinito
enquanto dure.”

(Vinícius de Moraes)



Abraços Literários e até a próxima.


sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Cine Clube #3: Como Treinar o Seu Dragão-

                                                                                




Na ilha de Berk, os vikings dedicam a vida a combater e matar dragões. Soluço, filho do chefe Stoico, não é diferente. Ele sonha em matar um dragão e provar seu valor ao pai, apesar da descrença geral. Um dia, por acaso, ele acerta um dragão que jamais foi visto, chamado Fúria da Noite. Ao procurá-lo, no dia seguinte, Soluço não consegue matá-lo e acaba soltando-o. Só que ele perdeu parte da cauda e, com isso, não consegue mais voar. Soluço passa a trabalhar em um artefato que possa substituir a parte perdida e, aos poucos, se aproxima do dragão.
Paralelamente, Stoico autoriza que o filho participe do treino para dragões, cuja prova final é justamente matar um dos animais.


                                                                                 




 E se você tivesse um pai líder de um bando de bárbaros matadores de dragões? E se todos ao seu redor fossem fortes e hábeis com espadas,  aríetes e tudo o mais? E se, nesse mundo de guerreiros, você fosse apenas um Soluço?
O filme Como Treinar o Seu Dragão - inspirado no livro de mesmo nome escrito pela autora Cressida Cowell - conta a história de Hiccup (Soluço, em inglês), um garoto franzino e desajeitado, que não se adapta ao modo de viver dos vikings,  sempre causando preocupações ao pai e situações constrangedoras para o resto do povoado.
Soluço esforçava-se para agir como um guerreiro, tentava matar alguns dragões, mas sempre se metia em alguma confusão ou trazia problemas para a aldeia.
Todos achavam que seria mais seguro trabalhar como ajudante de ferreiro. E assim Soluço vivia sua vidinha. Ora em problemas, ora em tédio.
Assim era Berk, a ilha viking.
Quando seu pai, chefe da Ilha de Berk, já havia perdido as esperanças no filho quando algo totalmente fora dos padrões acontece:
Sua vida mudou naquela noite. Uma em especial.
Soluço tem uma certa empatia com dragões. Ao invés de matá-los, afugentá-los e odiá-los como o resto da aldeia, o menino cheio de sarcasmo e falta de coragem acaba descobrindo como treiná-los.

De todos os dragões, o mais perigoso era o "Fúria da Noite" uma espécie que nunca sequer conseguiram catalogar, tamanha era sua velocidade e ferocidade. Mas Soluço, num golpe de mestre (na verdade, era apenas um golpe de muita, mas muita sorte) ele conseguiu derrubar um... Fúria da Noite. Ele só não esperava que seu ato o afastasse, para sempre, do desejo em ser o maior caçador de dragões.
Na manhã seguinte, Soluço correu até a cachoeira abaixo das rochas, onde o dragão havia caído. Ele queria conferir o estrago que tinha feito ao animal. Mas ele não teve coragem de ferir o animal e, ao libertá-lo da armadilha, o dragão teve a mesma atitude, em agradecimento. Mas ele estava ferido, e não podia mais voar.
Nasce, então, uma amizade improvável entre viking e dragão, um relacionamento que ia contra todos os preceitos vikings. Soluço ajuda o Banguela - nome dado ao animal por ter dentes retráteis - em sua recuperação, fabricando ferramentas que pudessem auxiliar o voo do dragão.
Uma série de aventuras começam a rondar a vida do jovem Soluço depois dessa nova amizade, e eles vão precisar lutar contra ao preconceito dos aldeões e, principalmente, lutar contra um mal ainda maior. Mas uma coisa é certa. O desajeitado viking e o dragão ferido vão mudar, para sempre, a forma como os homens enxergam os dragões.

Se você ainda não viu esse filme, acredite, não sabe o que está perdendo, e eu garanto, está perdendo muito. Embora seja uma animação, traz uma mensagem para todas as idades.
A  produção Como Treinar O Seu Dragão traz uma proposta inteligente sobre vencer preconceitos e enxergar além do senso comum, provando por a+b que todo mundo é muito bom em alguma coisa, mesmo que essa coisa seja algo que o torne muitoo diferente dos outros.
Além de uma trilha sonora incrível, o filme exibe paisagens fantásticas e apresenta uma arte cinematográfica de primeira!
Aproveite o mês em que comemoramos o dia das crianças para conhecer e curtir esse bom filme, e aprenda com essa incrível amizade!



Abraços Literários e até a próxima!

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Inspira Estante #3

                                                                             




Somos apaixonadas por estantes, principalmente se estiverem abarrotadas de livros.

                                                                       



É um móvel super, mega, ultra, max, hiper versátil, que além de se adaptar a qualquer lugar da casa supre suas necessidades literárias, mantendo seus livros bem pertinho de você e organizados.

                                                                                
                                                                             




E sem a menor sombra de dúvida são ótimas peças de decoração!


                                                                                    

                                                                                



Por isso e por ter a cara e a assinatura do Café com Leitura na Rede, a coluna INSPIRA ESTANTE sempre traz novidades para encantar os leitores.


                                                                               




Nesse mês algumas peças selecionadas  para os pequeninos que estão começando a se interessar pelos livros.

                                         
                                                                             


Aqui vamos postar fotos com estantes interessantes, umas lindas de viver e de se ver, outras diferentíssimas, algumas fofas, outras enormes, umas pequeninas e também aquelas que nem se parecem com estantes.



                                                                              




E aí está esperando o que para vir para cá se inspirar ??????

Abraços literários e até a próxima.



segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Post Número 100-

                                                                               



Chegamos ao post número 100!

"O que move a História?”
Não são poucas as respostas que surgem: dinheiro, poder, fama, fortuna, ambição, cobiça, guerras, política... e SONHOS.
Mas Sonhos???
Mas como assim sonhos???
Eu explico: A História é uma ciência que se preocupa com os feitos dos homens, e mulheres no tempo e antes de qualquer coisa com o que nós sonhamos... Dos nossos sonhos nascem nossos desejos e dos desejos todo o resto... política, dinheiro, poder, fama, um bem maior, esperança... tudo começa nos sonhos.
Eu gostaria de presentear  nossos leitores, simbolicamente,  com uma bandeja de sonhos de padaria!

  
                                                                           
                                                                               


Para se lembrarem desse centésimo post  como um momento lúdico nos mais diversos contextos!
Hoje chegou o momento certo para escrever sobre  nosso sonho de escrever um blog sobre leitura. Mais especificamente Café (amamos uma boa xícara de café e somos loucas por xícaras, canecas e afins, aliás vcs já conhecem a coluna super fofa e mto especial daqui que se chama Caneca Literária não é mesmo ??????) com Leitura na Rede (é aqui nesse cantinho que nos encontramos para falar ou escrever sobre livros, filmes, animações, imagens, poemas, poesias, frases e muitooo maissssss), pois hoje estou no espírito de comemoração realizando um sonho, escrevendo o post número 100 da história do nosso bloguito.
Enquanto desejo que todo mundo sonhe mais e melhor, sonhos individuais e coletivos e que ao acordar sejamos capazes de transformar nossos sonhos em realidade!
Ler um livro, escrever um livro, comprar livros, ganhar livros, trocar livros, colecionar livros, doar livros ... e até mesmo mudar o mundo.

Muitas pessoas encontram prazer em ir ao cinema, passear com a família no parque, ir a uma festa ou ir ao restaurante. Um dos meus maiores prazeres é a  leitura de um bom livro. Poucas coisas me preenchem, realizam ou completam mais do que uma boa leitura.
Ler um bom livro é como ter o mundo nas mãos. Como é delicioso viajar sem sair do lugar, se sentir transportada para lugares aonde só iria a sonhos, espaços no tempo onde só é possível chegar através da leitura.
Com um livro eu percorro universos e lugares jamais imaginados, mundos sobrenaturais e extraordinários; ambientes  românticos, poéticos, aterrorizantes, assustadores, dramáticos, divertidos, instigantes, incríveis de se conhecer.
A história impressa em um livro abre portas, janelas, fendas e rachaduras!  É difícil não se apaixonar e não se deixar levar pelos sonhos arraigados dentro dele. Nada mais gratificante do que iniciar uma leitura com todas as expectativas e ansiedades que precedem esse momento. São inenarráveis as emoções e surpresas que cada livro nos proporciona. E os finais? Sempre tão inusitados, coerentes, apaixonantes, clichês,  lúdicos e únicos.
Um livro é mais que um amigo, amante, companheiro; ele às vezes é até mais do que nosso mais desejado refúgio. Lá encontramos amores infinitos, paixões avassaladoras, personagens inesquecíveis, realidades fantásticas e  muito mais.
Convido cada um a adentrar nas páginas de um belo livro, não importa qual, basta que ele tenha algo que te atraia; pode ser uma bela capa, uma premissa bem elaborada ou a indicação de um amigo. Com certeza um mundo se abrirá à sua frente, e você vai se render.
Para os leitores, um conselho: nunca desista de uma leitura, ela pode não te atrair hoje, talvez você não esteja preparado para ela naquele momento, leia outro e depois volte.
Todos os meus livros são companheiros me esperando para passear de mãos dadas por um mundo novo. E eu me deixo levar!
E como é gostoso ganhar um novo livro, tê-lo entre as mãos, sentir seu cheiro, imaginar as emoções que iremos encontrar em suas páginas, nada mais prazeroso.
Leia um livro e descubra um mundo novo; leia um livro e aprenda mais de mil maneiras de ser feliz!


“Acho que a maioria das pessoas entra nas livrarias sem a menor ideia do que querem comprar. De algum modo, os livros ficam ali, quase que por magia, desejosos que as pessoas os escolham. A pessoa certa para o livro certo. Parecem que já sabem de qual vida fazer parte, em qual delas podem fazer a diferença ou podem ensinar uma lição, pôr um sorriso no rosto no momento preciso.”



Abraços Literários e até a próxima.

sábado, 12 de outubro de 2013

Caneca Literária #6: Emília no País da Gramática de Monteiro Lobato-

                                                                             



A coluna Caneca Literária traz hoje uma sugestão super bacana de leitura para o dia das crianças. O dia em que comemoramos a criança que sempre existirá dentro de cada um de nós!

                           
                                                                             



O livro Emília no País da Gramática, de Monteiro Lobato,  é literalmente um passeio não só pelo país da gramática mas da língua como um todo.
Sem aquelas 1000 regras e suas 500 exceções, Monteiro Lobato interpreta a gramática da língua portuguesa de forma leve e descontraída desvendando através dos personagens que frequentam o sítio da Dona Benta, a sintaxe, morfologia e semântica da língua portuguesa, suas origens e seu funcionamento com noções extremamente pertinentes.
A interpretação de Monteiro Lobato vai além das definições dadas pelas falas dos personagens, todo o cenário e as próprias características físicas e mentais dos personagens transmitem noções concretas da língua, seja o fluxo de palavras nas cidades caracterizando a vivacidade da língua, sua dinâmica, seja a brincadeira da Emília, Pedrinho e Narizinho de "podar" a raiz das palavras e "enxertar" sufixos e prefixos para formar novas palavras, ou mesmo Emília abrindo a caixa dos pontos de interrogação e afirmando que os conhece muito bem, pois são mexeriqueiros e curiosíssimos.
Na entrada, são recebidos por barulhos de vespas, os sons orais. Emília é a mais questionadora de todos e já começa a expor suas dúvidas e indignações com tantos nomes difíceis- xingamentos, como diz- e tantas normas.
Ao longo do livro, eles visitam diversas cidades, como são chamadas as divisões dos grupos de palavras. Passam pela Portugália, onde vivem as palavras da língua portuguesa, Galópolis, de língua inglesa; pelas variações como as gírias, neologismos; visitam as que já estão morrendo e quase não são mais usadas, no Arcaísmo e vão até ao cemitério, onde se encontram as palavras latinas, que já estão mortas.
Durante o passeio, vão percebendo que por mais que haja rixas entre alguns grupos, uns se julguem mais importantes que os outros, não haveria como escrever uma oração sem todas as palavras juntas. Verbos, adjetivos, substantivos, todos são importantes  e indispensáveis para a expressão e interpretação  do pensamento.
Ao longo da jornada, questionam o porquê de tantas formas diferentes de se conjugar verbos,  o emprego do aumentativo e diminutivo às coisas, se não poderiam mudar para formas mais fáceis.
A turma aprende também que os gramáticos não podem mudar a língua, apesar de quererem que ela pare em certo ponto do tempo. A língua não para nunca, sempre muda e evolui.
Após passarem por todas as classes gramaticais, pronomes pessoais, possessivos, artigos definidos e indefinidos, palavras estrangeiras, e tantas outras, cercam-se de um mistério: o sumiço do Visconde de Sabugosa e do ditongo ÃO, desprezado por apenas ajudar a formar algumas palavras.   Quem quer ajudar a desvendar o mistério do sumiço do Visconde ??????

Não é  só uma boa literatura, que proporciona ao leitor o prazer peculiar das palavras, mas uma fonte de conhecimento prático riquíssima que merece atenção podendo ser aproveitada de diferentes maneiras tanto na sala de aula quanto para nosso  conhecimento e uso no dia a dia.
Além de ser divertido, ensina a gramática de português desde o alfabeto à análise sintática. É perfeito para ajudar as crianças em provas de português, tanto em gramática quanto em redação, já que  a  leitura ajuda muito na redação.
Recomendadíssimo.


Beijos literários enormes e até a próxima!


quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Biblioteca Infantil Multilíngue-

                                                                              




Nesse mês em que comemoramos o dia das crianças, uma novidade e tanto para os pequenos que estão começando a se encantar pelo fantástico mundo da leitura!
Crianças e adolescentes de São Paulo ganharam uma biblioteca infantil multilíngüe, a primeira no gênero na América Latina.
Localizada dentro do Centro Universitário Belas Artes, na Vila Mariana, o espaço possui acervo inicial de 11 mil livros em dez idiomas, entre eles espanhol, japonês, inglês, francês, alemão, italiano e português.
A ideia é que, além de escolas e creches, o espaço aberto à comunidade receba também estudiosos do tema, professores e interessados em geral.
Livros com capas coloridas, interativas e brilhantes é o que não falta.
As obras não são divididas por idiomas que é para despertar a curiosidade. Bacanérrima a iniciativa porque assim os livros nacionais não são separados dos estrangeiros e a criança passando os olhos pelas estantes, escolhe a obra pela capa e só depois percebe que o idioma não é o qual está acostumada e pelo qual, quem sabe, futuramente ela possa se interessar.
Espalhadas pelas prateleiras há bichos de pelúcia, brinquedos e instrumentos musicais. O barulho, nesse caso, é bem-vindo (risos). O espaço também é cheio de almofadas para maior conforto.
As crianças se divertem com animações dos livros e os professores interagem com os pequenos.
Eu achei maravilhoso!
Atualmente, o acesso é feito por dentro da universidade, mas para facilitar, a entrada futuramente será feita em frente à biblioteca.


Localização e horário de funcionamento: A biblioteca fica na Rua Dr Álvaro Alvim, 90, Vila Mariana.
O local fica aberto de segunda à sexta-feira, das 8h às 19h, e aos sábados, das 9h às 16h.
Para empréstimo é necessário RG ou CPF da criança ou do responsável e comprovante de residência.
Máximo de 5 livros por vez e prazo de 15 dias.
“Bora”  lá criançada!


Abraços literários e até a próxima.