Queremos convidar você a fazer uma viagem, uma viagem mágica, por diversos países, culturas, hábitos, épocas, onde sua imaginação quiser e você se permitir...

Viajar pelas páginas de nossos livros, por vários gêneros, escritores anônimos e ilustradores e também os ilustres escritores: romances, aventuras, comédias, mistérios, épicos, auto-ajuda, poéticos, didáticos... toda leitura faz o ser humano conhecer, abranger, crescer...

Neste blog vamos divulgar, sugerir, incentivar, um espaço para interagir com você, que vai ser nosso seguidor ou dar apenas uma espiadinha, mas será sempre bem-vindo, como aquele amigo que senta para tomar um café e conversarmos sobre aquelas páginas de um livro que mais nos marcou, ou aquele que estamos lendo no momento, então fica aqui nosso convite, entre no nosso blog, tome um café, enquanto passeia pelos nossas postagens, interaja conosco sempre, estamos aqui na rede aguardando a sua chegada.


Abraços literários.


Aparecida




Vamos trocar idéias, opiniões, interagir?

Tem algum comentário ou sugestão para fazer?

Escreva para nós no e-mail: cafecomleituranarede@gmail.com


Loja Virtual

A loja virtual "Café com leitura na rede" está a todo vapor, e convidamos você a visitar nossa loja, lá lhe aguardam ótimos preços, opções para todos os gostos e um atendimento muito, muito especial e amigo.

Acesse agora mesmo:


Abraços


Equipe Café com Leitura na Rede.



domingo, 29 de novembro de 2015

Cine Clube #17: Cidades de Papel-

                                                                                


Sinopse: “Cidades de Papel”  é uma história sobre amadurecimento, centrada em Quentin (papel de Nat Wolff)  e em sua enigmática vizinha Margo (interpretada pela modelo britânica Cara Delevingue) que gostava tanto de mistérios, que acabou se tornando um.
Depois de levá-lo a uma noite de aventuras pela cidade, Margo desaparece, deixando para trás pistas para o amigo decifrar. A busca coloca Quentin e seus amigos em uma jornada eletrizante. Para encontrá-la, Quentin deve entender o verdadeiro significado de amizade – e de amor.
E quanto mais sabe sobre Margo, menos ela se parece com a garota idealizada por ele ...

Não tenho nenhum problema com obras destinadas aos adolescentes, muito pelo contrário, uma boa obra, que encanta, instiga, prende a atenção do começo ao fim, faz refletir, te conduz para as páginas do livro ou para as cenas do filme,  não importa se é destinada para uma criança, um adolescente, um adulto ou para um idoso!

Me encantei com Cidades de Papel, filme baseado na obra homônima de John Green.
                                                                                


Na minha opinião é uma obra destinada a todos os que gostam de um excelente entretenimento.
Antes de mais nada não vá esperando encontrar algo parecido com  A Culpa é das Estrelas.
Enquanto ACEDE é um drama romântico sobre dois jovens com câncer, Cidades de Papel pode ser descrito como uma “dramédia romântica”.
Este  é muito diferente daquele, de todas as formas possíveis.
Estamos todos tão acostumados a franquias (e aqui cabe um Afe! Porque eu detesto esse negócio de 2, 3, 4, 5, 6 ... e ainda tem os finais divididos em  DUAS  partes! Mais um AFE, dessa vez em Caps Lock) que é surpreendente que aqui não se trata de uma série de filmes.
Cidades de Papel é uma história que não tem relação com ACEDE.
O filme é uma mistura de Garota Exemplar (sem assassinato) e Little Miss Sunshine (sem a van amarela) rsrsrs
Tem caça ao tesouro (sem o tesouro),  mistério,  road movie (quando os personagens cruzam o país de ponta a ponta em uma longa viagem de carro),  song movie (com trilha sonora) com uma pegada de “As Vantagens de Ser Invisível”.
E ainda tem cartografia, para quem curte aqueles mapas antiguinhos,  hiper fofis com suas tachinhas coloridas. VC tem literalmente a definição para Cidades de Papel:  Uma cidade que existe apenas em mapas para localizar violações de copyright ou falsificação de mapas.

Recomendadíssimo para pessoas de todas as idades!


Abraços Literários e até a próxima.


quarta-feira, 25 de novembro de 2015

A Arte das Capas #21

                                                                            


A capa de livro é a identidade visual de uma obra literária. Uma nobre embalagem, que desperta os sentidos, desejos, sonhos e emoções, e tem muita história para contar...
A Arte das Capas é a coluna em que mostramos  livros e suas capas.
Bacana pra que vocês conheçam novos livros e novas capas também, já que temos  certeza que muita gente, assim como nós, adora capas de livros!

Nesse mês, a ideia é um tiquinho diferente.
Vamos apresentar algumas das muitas capas diferentes das obras de John Green.
O que queremos saber, além de qual a sua capa favorita, qual o seu livro preferido do autor ?????

                                                                          


Não há como negar que John Green tem sido atualmente o autor queridinho dos leitores brasileiros. Nesta lista uma seleção com as obras do autor de Indianápolis - EUA, ou nas quais ele também é co-autor:

                                                                            


1 - A Culpa é das Estrelas: Os adolescentes Hazel e Gus gostariam de ter uma vida normal. Alguns diriam que não nasceram com estrela, que o mundo deles é injusto. Os dois são novinhos, mas se o câncer do qual padecem ensinou alguma coisa, é que não há tempo para lamentações, pois, se aceitamos ou não, só existe o hoje e o agora.

                                                                                


2 - Will & Will: Em uma noite fria, numa improvável esquina de Chicago, Will Grayson encontra... Will Grayson. Os dois adolescentes dividem o mesmo nome. E, aparentemente, apenas isso os une. Mas mesmo circulando em ambientes completamente diferentes, os dois estão prestes a embarcar em um aventura de épicas proporções.

                                                                                   
 
3 - O Teorema de Katherine: Após o mais recente e traumático pé na bunda, o Colin que só namora Katherines resolve cair na estrada. Com seu caderninho de anotações no bolso e o melhor amigo no carona, o ex-garoto prodígio, viciado em anagramas e PhD em levar o fora, descobre sua verdadeira missão.

                                                                                 


4 - Cidades de Papel: Assim que a noite de aventuras acaba e um novo dia se inicia, Q vai para a escola e então descobre que o paradeiro da sempre enigmática Margo é agora um mistério. No entanto, ele logo encontra pistas e começa a segui-las. Impelido em direção a um caminho tortuoso, quanto mais Q se aproxima de Margo, mais se distancia da imagem da garota que ele achava que conhecia.

                                                                                 


5 - Quem é Você Alasca: Miles Halter é um adolescente fissurado por célebres últimas palavras - e está cansado de sua vidinha segura e sem graça em casa. Vai para uma nova escola à procura daquilo que o poeta François Rabelais, quando estava à beira da morte, chamou de o 'Grande Talvez'.

                                                                               


6 - Deixe a Neve Cair: Uma bem sucedida parceria entre três autores de grande sucesso entre os jovens, John Green, Lauren Myracle e Maureen Johnson escrevem três hilários e encantadores contos de amor, com direito a surpreendentes armadilhas do destino e beijos de tirar o fôlego. E provam que o amor verdadeiro pode acontecer quando e onde menos se espera.


E aí, gostaram da Arte das Capas com as obras do autor????

Abraços Literários e até a próxima!


segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Os Dez Mandamentos- Sucesso Bíblico

                                                                                 
 
História bíblica exibida no horário nobre da Record conquista seu espaço com trama ágil e efeitos especiais.
No ar desde março, a novela “Os Dez Mandamentos” consolidou-se como o grande acerto da Record, desde que a emissora passou a investir em teledramaturgia.
Desde a exibição das pragas do Egito no ar entre setembro e outubro, a trama alcançou índices históricos de audiência, elevando o Ibope do horário,  batendo as novelas globais das 19h, das 21h e até o Jornal Nacional, tradicionalmente líderes das faixas.
As pragas e a abertura do Mar Vermelho foram o ápice da novela.
Passagem bíblica, as dez pragas do Egito foram impostas pelo Deus de Israel em troca da liberdade dos hebreus.
É um fato curioso, em que Ele desafia os deuses egípcios. Isso atrai a atenção do público de diferentes religiões, ou nenhuma, e que esperou pelo embate de Moisés e Ramsés, respectivamente protagonista e antagonista da trama.
Outro fato que atraiu a curiosidade do público foram os efeitos especiais usados.
Para multiplicar rãs e personagens de figuração, bem como para criar efeitos de moscas e gafanhotos voando em quantidades massivas, equipes técnicas daqui e dos EUA entraram em cena.

A sétima praga, por exemplo, foi finalizada pela Stargate Studios, em Los Angeles.
                                                                               


E foram cinco meses gravando a sequência da abertura do Mar Vermelho.
Foram efeitos interessantíssimos, mas outras tramas seguiram se desenvolvendo e no balanço, o texto se sobressaiu.
Por isso o bom desempenho não está associado à temática religiosa, e sim na força do texto, que valoriza o sonho da liberdade.
Confesso que depois de um bom tempo meio desinteressada em assistir novelas, dei aquela olhadinha básica, e apesar da super mega hiper esticada e da “enrolation” dos capítulos finais, gostei do que vi, o que é bem curioso, porque de novo não tinha mesmo nada, a velha história conhecida de todos nós.
Mais curioso ainda é constatar que para alavancar os índices de audiência, não é preciso sensualizar nem apelar para a violência ...
É uma  boa história de esperança, feita para a família e com toques de surrealismo!


 Abraços Literários e até a próxima.


domingo, 15 de novembro de 2015

Inspira Estante #18

                                                                              


Essa é a coluna daqueles que são apaixonados por estantes, principalmente se estiverem abarrotadas de livros.

                                                                          


É um móvel super versátil, que se adapta a qualquer lugar da casa suprindo as necessidades literárias e ainda mantém os livros pertinho e organizados.
                                                                            


Vamos postar fotos de algumas estantes lindas de se ver, outras interessantíssimas, algumas diferentonas, outras fofas, algumas pequeninas, outras grandonas e tb aquelas que nem  parecem estantes.
                                                                               


                                                                                 



E aí, nesse Top Five  que apresentamos, qual a sua estante favorita ??????

                                                                                
Abraços Literários e até a próxima.


terça-feira, 10 de novembro de 2015

Caneca Literária #27: Snoopy ganha estrela na calçada da fama em Hollywood

                                                                                 


A Caneca Literária de hoje é para VCS que assim como nós amam os cães, são viciados em  tirinhas, apaixonados por cinema  e  loucos pelo Snoopy!
                                                                                        
                                                                              



Snoopy ganhou sua própria estrela na calçada da fama em Hollywood na segunda-feira, 02/11.
A homenagem ao beagle mais famoso do mundo aconteceu dias antes da estreia do filme “Snoopy e Charlie Brown: Peanuts, o Filme”, no dia 06/11,  nos Estados Unidos e que será exibido a partir de 17/12  na América Latina.
Uma pessoa apareceu fantasiada de Snoopy para que o personagem fosse reverenciado e para tirar fotos com os fãs.
O beagle, autor de frases famosas entre os fãs, como “acho que sou alérgico às manhãs” recebeu a placa número 2.563 na Hollywood Boulevard, ao lado de seu criador, Charles Schulz.
Snoopy protagonizou sua primeira tirinha há 65 anos.
Seu universo abriu espaço para personagens tão divertidos quanto ele, como Charlie Brown, Linus, Lucy, Sally, Marcie e Woodstock, o encantador passarinho amarelo que sempre o acompanha.

                                                                              



Suas aventuras foram publicadas em mais de 2.600 jornais em 75 países.
Snoopy se junta, assim, a Lassie e Rintintin como os cães mais famosos com placa própria na Calçada da Fama de Hollywood. 
  

Abraços Literários e até a próxima.


quinta-feira, 5 de novembro de 2015

Sentimentos e Emoções- José Araújo

                                                                                  



Depois do sucesso de “Por um mundo melhor”, pelo qual foi eleito um dos melhores escritores brasileiros da década 2000/2010, nos surpreendemos com este livro, que reúne alguns dos contos mais emocionantes que o autor já escreveu.
Quando sorrimos, brincamos, nos encantamos com as pequenas coisas, nos emocionamos, vemos o mundo cheio de novidades a cada passo dado pelos caminhos da vida, vamos nos descobrindo.
Com seus contos, José Araújo consegue despertar o “Eu” que existe dentro de nós que muitas vezes está adormecido por causa dos nossos medos, nossas incertezas ou inseguranças, e libertando-o conseguimos enxergar a vida sob outras perspectivas, com mais entusiasmo, mais contentamento e sabedoria.
O que VC responderia se seu filho de quatro anos lhe perguntasse o que VC vai ser quando crescer?
Um executivo em crise tem uma inspiração na cidade luz e resolve mudar tudo na vida antes que seja tarde demais.
Um cachorro ou um gatinho podem ser incondicionalmente os melhores amigos do homem? Até a morte? Até depois da morte?
Um simples beijo de boa noite faz um pai perceber que não dá atenção aos que o amam.
Devemos esperar uma estrela cadente passar para termos coragem de realizar nossos desejos e sonhos?
Na aridez do sertão nordestino, um menino usa a pouca água que tem para cumprir uma missão especial.
No meio de tantas histórias, não poderia faltar a fábula da sereia que procura por Deus e o conto do bule de chá de seu esplendor inicial a um final comum depois de quebrado.
VC vai conhecer a fantástica árvore do conhecimento que aparece para os que descobrem os livros e a magia da literatura.
E fechando o livro com chave de ouro, como Noé conseguiria construir sua arca em pleno século XXI???????

A leitura é fluída, aconchegante e envolvente, algumas vezes bem emocionante e sempre bastante reflexiva.
Literatura nacional em excelente fase!
Se VC gosta de contos a leitura é mais do que recomendada.

Abraços Literários e até a próxima.

segunda-feira, 2 de novembro de 2015

Tudo tem seu preço- Zibia Gasparetto

                                                                                   
  

Sinopse- O progresso do mundo moderno nos oferece facilidades de conforto e prazer, luxo e beleza, motivando-nos à conquista do sucesso. A Natureza é riqueza e sabedoria em abundância, mostrando-nos que Deus nos criou para usufruirmos de todas as boas coisas da vida. Contudo, todo progresso só é positivo quando inclui em suas metas o sucesso do seu meio social. Infelizes daqueles que, na ânsia de prosperar, atropelam os direitos dos outros, violando a Lei da Integridade Universal, achando que cortam o caminho. Perceberão que o egoísmo e a ganância não são funcionais para se manter o fluxo da abundância divina a seu favor, pois a Natureza responderá com violência corretiva ensinando-os que só o verdadeiro bem é capaz de proporcionar a prosperidade completa. O caminho da verdadeira vitória é sempre árduo e cheio de surpresas desafiadoras que determinarão o desenvolvimento de nossos potenciais inatos, garantindo a evolução do nosso espírito eterno.
A cada novo minuto você tem a liberdade e a responsabilidade de escolher para onde seguir, mas é bom lembrar que ´Tudo na Vida tem seu Preço’.


Nesse romance mediúnico, da autora Zibia Gasparetto, ditado pelo espírito Lucius,  acompanhamos nossa protagonista Mirtes em seu aprendizado.
Leviana e ambiciosa sua meta é enriquecer e ascender socialmente.
Marcelo, seu namorado, é um bom rapaz; sincero, honesto, educado e amoroso, mas para ela isso não é o suficiente.
Emerson, que completa o trio de protagonistas, cria um instituto de conhecimento, projeto desenvolvido quando esteve em um mosteiro no qual encontrou a explicação para os problemas que o angustiavam e aprendeu os segredos da conquista da serenidade.
Quando Marcelo conhece Emerson e passa a freqüentar seu instituto, tem início uma reviravolta na vida de todos os personagens.
Alzira, Mildred, Humberto, Mercedes, Valdo, Laura, Jairo, Eli e Emília são personagens secundários muito bem construídos numa narrativa fluída que não deixa pontas soltas e tem um final surpreendente.
Apesar de ser um romance mediúnico, a obra não é catedrática e sim apresenta uma leitura agradável num mote atemporal, e mais do que nunca atual, onde propõe a reflexão sobre a importância do “ser” sobre o “ter”.
Recomendado para todos os leitores independente de suas convicções religiosas ou filosóficas.


Abraços Literários e até a próxima.

domingo, 1 de novembro de 2015

Livros Interativos-

                                                                              


Em setembro nós  fizemos um post ( aqui)  falando sobre como escrever nossos sentimentos sobre a vida ameniza a ansiedade promovendo alívio para o estresse, aumenta o bem-estar e melhora a concentração, a memória e  até a saúde.
Uma atividade terapêutica que promove o autoconhecimento, já que ao escrever algo sob emoção e, depois ler com uma nova visão, refletimos sobre o ocorrido.
Finalizamos com sugestões de livros interativos.
Recebemos alguns emails sobre o post perguntando sobre o livro One Line a Day que não entrou na wishlist :/
Hehehe tá certo pessoal.
Aqui vai um post sobre o livro da modinha (e outros fofis!).
Pensando sobre ele é mesmo bem bacana, talvez mais do que um livro interativo ele seja  um livro de memórias!
                                                                             


One Line a Day é uma espécie de diário, não tradicional: 1/3 caderno, 1/3 livro interativo, 1/3 livro de memórias.
A premissa é a de que VC escreve em cada dia do ano, algum acontecimento, marcante (ou não) que aconteceu e no ano seguinte, assim como nos subseqüentes, VC vai recordar aquele momento.
Ele é dividido pelo dia do mês, assim como em uma agenda, mas cada página é dividida em cinco partes iguais. No primeiro ano VC usa a primeira parte de cada página para escrever, e assim sucessivamente nos anos posteriores.
Uma experiência interessante lembrar o que fizemos no ano anterior ou dois, três anos atrás. Também bate aquela saudadezinha ...
Se VC tem um tiquitito de preguiça de escrever, esse diário foi feito pensando em VC rsrs bacanudo ele tem poucas linhas e VC só registra o que realmente foi significativo naquele dia.
O conceito é um encanto e se você ama artigos de papelaria, gosta de ter um diário para anotar suas melhores lembranças, não tenha dúvidas que precisa ter um One Line a Day.

                                                                              


Sem contar que ele fica lindo na decoração, já que se trata de um hardcover (livro com capa dura) e tem as páginas douradas, um luxo :p
                                                                             



Se  VC gosta de diários mais tradicionais, mas com uma edição mais estilosa estilo vintage,  o Julia Rothman Typewriter Eco-Journal tem páginas decoradas  e  é muito lindo!
Olha só a carinha dele aqui.
                                                                            



Q&A A Day também é um diário de 5 anos, mas com perguntas aleatórias que você responde todos os anos: qual a coisa mais maluca que você fez recentemente ou uma frase que te inspira... você vai perceber, pelas suas respostas, o quanto você mudou (ou não e nesse caso fica a dica de que alguma coisa precisa ser feita a partir daí, certo?)
                                                                              


Seja com perguntas simples como “Qual foi a última vez que você andou descalça?”, ou com algumas mais reflexivas como “Quem é você?”, ou até com algumas questões físicas que nos remeterão no futuro ao lugar ao qual estávamos no passado como “Como é o local onde você está agora?”, “Q&A” é um convite para enxergarmos o presente, pensarmos no  futuro e refletirmos sobre o passado.
                                                                              



Ainda na mesma idéia do One Line a Day, o A Thought A Day segue o estilo moleskine, com elástico segurando as páginas. Muito cute!
                                                                           



O The Happiness Project One-Sentence Journal é basicamente a mesma coisa, mas as páginas têm frases e  é mais decoradinho. Tipo estiloso.
                                                                              


Agora a grande sacada é que na verdade um caderno bonito ou uma agenda permanente podem funcionar muito bem para escrever um diário desses, basta ser criativo e customizar para deixar com a sua cara e do seu jeito.

Basta ser criativo e buscar a alternativa que mais combine com você!
O importante é registrar seus momentos!

Abraços Literários e até a próxima.